Concurso Susep 2017/2018: Planejamento confirma agente executivo, de nível médio. R$6,8 mil

Diferentemente do que havia informado por meio do sistema de informação ao cidadão, o Ministério do Planejamento esclareceu nesta quinta-feira, 29, que o pedido de concursos feito pelo Ministério da Fazenda (/noticias/concurso/receita-federal/pedido-fazenda-mais-4-mil-vagas-varios-orgaos) inclui, sim, o cargo de agente executivo da Superintendência de Seguros Privados (Susep), como informou inicialmente a autarquia. O ministério também de informou os quantitativos solicitados para uma nova oportunidade (concurso Susep 2017/2018). O cargo tem requisito apenas de ensino médio completo e garante, além de estabilidade (contratação via regime estatutário), remuneração de R$6.800,15 já no início da carreira.

Curso Online Preparatório para Concursos

Total de 300 vagas para a autarquia e iniciais de até R$17,4 mil

De acordo com o Planejamento, foram pedidas 55 vagas de agente executivo para o novo concurso. Além disso, para analista técnico, que já estava confirmado, foram pedidas 241 vagas e não 55 como informado antes, totalizando 296 para a autarquia. A função de analista é aberta a quem possui formação superior em qualquer área e tem ganhos iniciais de R$17.391,64.

Com isso, o pedido de concursos para carreiras fazendárias, feito pelo Ministério da Fazenda é de 4.582 vagas e não 4.341, conforme a informação anterior. A realização do concurso da Susep (concurso Susep 2017/2018), assim como das demais instituições do ministério, depende da autorização do Planejamento.

Curso Online Preparatório para Concursos

As novas informações trazem de volta a constatação de que a nova solicitação para a autarquia é superior à que havia sido feita no ano passado. Em 2016, o pedido de concurso enviado ao Planejamento incluía 70 vagas para concurso da Susep, das quais 40 de agente executivo e 30 de analista técnico.

Último concurso de agente foi há 11 anos

A Susep realizou concurso para analista técnico pela última vez em 2010. A seleção teve oferta inicial de 138 vagas, distribuídas pelas áreas de controle e fiscalização (45 vagas), atuaria (48), administração e finanças (30) e tecnologia da informação (15). Em todos os casos, a maior parte das vagas foi para o Rio de Janeiro, havendo chances também para São Paulo e Rio Grande do Sul. A exceção foi a área de TI, com vagas apenas para o Rio.

O mesmo aconteceu no último concurso para agente executivo, realizado em 2006. No oportunidade, foram oferecidas 46 vagas, sendo 42 para o Rio de Janeiro, duas para São Paulo e duas para o Rio Grande do Sul. Em ambos os casos, a organizadora foi a Esaf, que conduz todos os concursos no âmbito do Ministério da Fazenda.

Por: Anderson Borges

Fonte: Folha Dirigida

 

You May Also Like