Emater concurso segue sem data prevista de retomada

O concurso para a Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Minas Gerais (Emater), suspenso em 15 de abril, segue sem data prevista de retomada. A seleção, que buscava contratar profissionais para cargos de níveis médio, médio/técnico e superior teve que ser paralisada por determinação do Tribunal de Contas do Estado de Minas Gerais (TCE-MG). Segundo a Gestão Concurso, organizadora do certame, não há novidades que possam ser divulgadas, além do que já foi publicado no site oficial.

Entenda o caso – A suspensão ocorreu pelo fato do TCE julgar necessário a existência de um projeto prévio para a realização do concurso. Segundo entendimento do Tribunal de Contas, a Assembleia Legislativa deveria aprovar esse projeto para, então, serem liberadas as inscrições para a criação de um novo quadro de vagas efetivas. Entretanto, a Emater afirmou que lançou o edital do concurso com base na autorização de 2015 do Colegiado de Planejamento e Gestão Estratégica do Governo do Estado, que autorizava a realização.

Segundo a última atualização do site da organizadora, publicada em 23 de agosto, o governador Fernando Pimentel enviou o projeto à Assembleia Legislativa e aguarda aprovação. A Emater alerta aos candidatos que a seleção encontra-se suspensa e não cancelada. Os candidatos que chegaram a efetuar o pagamento da taxa tiveram um prazo de 30 dias, entre 18 de abril e 17 de maio, para receberem o reembolso. Os participantes devem ficar atentos às próximas edições e no nosso site, pois a FOLHA DIRIGIDA continuará acompanhando e divulgando novas informações sobre o andamento do concurso.

Sobre a seleção – Cerca de 100 vagas eram ofertadas para diversos níveis de escolaridade, além de cadastro de reserva. Os vencimentos variavam de R$2.134,46 a R$5.194,36, para jornada de 40 horas semanais. Além da remuneração, os contratados recebem auxílio-alimentação de R$418. A prova objetiva terá duração de aproximadamente quatro horas, sendo aplicadas em diversas cidades como Belo Horizonte, Alfenas, Curvelo, Governador Valadares, Juiz de Fora, Montes Claros, Patos de Minas, Pouso Alegre, Teófilo Otoni, Uberaba e Viçosa. A validade será de dois anos e prorrogáveis por mais dois. As contratações serão dadas sob o regime CLT, que garante FGTS e seguro desemprego.

Folha Dirigida

You May Also Like