Inscrições a partir de segunda, 4, na Fiocruz

Quem trabalha na área administrativa ou já teve algum tipo de experiência em qualquer tipo de atividade no setor encontrará, a partir da próxima segunda-feira, dia 4, uma boa oportunidade na Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). Nesse dia, às 10h, a Fiotec, organizadora, abrirá inscrições no concurso para assistente técnico, carreira de nível médio. Inicialmente, serão abertas 21 vagas, mas outras deverão surgir ao longo da validade do certame, que é de um ano, podendo dobrar. Os atrativos desse cargo são: a remuneração inicial, de R$3.418,81, a princípio (já com os R$458 de auxílio-alimentação), que pode chegar a até R$5.180,81, devido à retribuição por titulação; o regime de admissão, que é o estatutário (garantia de estabilidade empregatícia); as vagas, para sete capitais (14 no Rio de Janeiro, duas em Manaus, uma em Salvador, uma em Belo Horizonte, uma em Curitiba, uma em Recife e outra em Brasília), entre outros.

Negros e deficientes poderão concorrer também, já que haverá, das 21 oportunidades, quatro para candidatos que se enquadram na primeira opção e uma para a segunda condição. A carga de trabalho é de 40 horas semanais. No Rio de Janeiro, os futuros concursados atuarão na sede da Fiocruz, no bairro de Manguinhos, Zona Norte do Rio. Os interessados terão das 10h de 4 de julho até 8 de agosto para preencherem a ficha de inscrição no site da organizadora. Na mesma página eletrônica eles poderão pedir isenção, caso não consigam arcar com o pagamento da taxa, de R$70, e estejam enquadrados em programas de baixa renda do Governo Federal.

O prazo, neste caso, vai até 7 de julho. As atribuições dessa carreira são: protocolo, conferência, atualização e arquivamento de documentos; estoque de material; redação de minuta de documentos; controle e manutenção de sistemas de informações da administração pública federal e sistemas institucionais; contatos e recepção de pessoas; participação em organização de eventos; elaboração de planilhas, tabelas, quadros demonstrativos, gráficos, apresentações e controle patrimonial.

Vagas de especialista no Rio

Quem tem doutorado e experiência de seis anos poderá participar de outro concurso da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz): o de especialista, cujo prazo também abrirá às 10h de 4 de julho, no site da organizadora, a Fiotec. A carreira proporciona remuneração inicial de R$16.867, incluindo o auxílio-alimentação de R$458, além de estabilidade no emprego, graças ao regime estatutário de contratação. São oferecidas dez vagas, e outras poderão surgir, pois a validade do concurso é de um ano, com chances de prorrogação. A lotação dos servidores ocorrerá no Rio de Janeiro (cinco), Belo Horizonte (uma), Curitiba (uma), Recife (uma), Salvador (uma) e Fortaleza (uma).

A Fiotec receberá as inscrições até 8 de agosto. A taxa é de R$250, e pedidos de isenção devem ser feitos até 7 de julho, no mesmo endereço eletrônico. As provas discursivas estão marcadas para 25 de setembro. Também haverá avaliação de títulos e memorial/apresentação de projetos. Mais duas funções que compõem o quadro de pessoal da fundação terão reoxigenação de servidores. A primeira delas é técnico, com 61 vagas, enquanto que a outra é pesquisador, com 58. A primeira requer formação técnica e proporciona R$3.418,81 ao mês, ao passo que o mestrado é exigido na segunda. Os ganhos são de R$7.159,06. Ambos os editais estão programados para julho.

Conheça um pouco da história da fundação

A história da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) começou em 25 de maio de 1900, com a criação do Instituto Soroterápico Federal, na bucólica Fazenda de Manguinhos, Zona Norte do Rio de Janeiro. Inaugurada originalmente para fabricar soros e vacinas contra a peste bubônica, a instituição experimentou, desde então, uma intensa trajetória, que se confunde com o próprio desenvolvimento da saúde pública no país. Pelas mãos do jovem bacteriologista Oswaldo Cruz, o Instituto foi responsável pela reforma sanitária que erradicou a epidemia de peste bubônica e a febre amarela da cidade. E logo ultrapassou os limites do Rio de Janeiro, com expedições científicas que desbravaram as lonjuras do país.
Publicidade

O Instituto também foi peça chave para a criação do Departamento Nacional de Saúde Pública, em 1920. Durante todo o século 20, a instituição vivenciou as muitas transformações políticas do Brasil. Perdeu autonomia com a Revolução de 1930 e foi foco de muitos debates nas décadas de 1950 e 1960. Com o golpevde 1964, foi atingida pelo chamado Massacre de Manguinhos: a cassação dos direitos políticos de alguns de seus cientistas. Mas, em 1980, conheceu de novo a democracia, e de forma ampliada. Na gestão do sanitarista Sergio Arouca, teve programas e estruturas recriados, e realizou seu 1º Congresso Interno, marco da moderna Fiocruz. Nos anos seguintes, foi palco de grandes avanços, como o isolamento do vírus HIV pela primeira vez na América Latina.

Já centenária, a Fiocruz desenha uma história robusta nos primeiros anos do século 21. Ampliou suas instalações e, em 2003, teve seu estatuto enfim publicado. Promover a saúde e o desenvolvimento social, gerar e difundir conhecimento científico e tecnológico, ser um agente da cidadania. Estes são os conceitos que pautam a atuação da Fiocruz, vinculada ao Ministério da Saúde, a mais destacada instituição de ciência e tecnologia em saúde da América Latina.

Veja dicas de Raciocínio Lógico

Muitos concurseiros, ao estudarem pela primeira vez Raciocínio Lógico, podem achar que trata-se apenas de uma matéria com assuntos relacionados à Matemática. Entretanto, engana-se quem pensa assim. Segundo o professor Ygor Loureiro, que leciona em cursos preparatórios como Degrau Cultural e Maxx, a interpretação é fundamental. E isso aplica-se ao concurso de assistente técnico da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), de nível médio. “Não basta só o candidato saber a resposta se ele tiver dúvidas na interpretação dos diagramas ou no que a banca pergunta. É preciso compreender o enunciado para responder corretamente. Ou seja, a Língua Portuguesa sempre estará presente, mesmo que indiretamente”, explicou.

Com relação à organizadora, a Fiotec, o docente chamou a atenção para o fato de que essa banca não é muito conhecida no meio dos concursos, já que é da própria Fiocruz. “A tendência, então, é que a prova seja uma surpresa, já que ela deve ter um jeito particular de cobrança. Todavia, o conteúdo programático de Raciocínio Lógico que consta no edital é comum, seguindo o padrão da maioria das seleções públicas”, acrescentou.

E mesmo sem ter a certeza do que a Fiotec cobrará, o professor listou alguns tópicos que são bem prováveis de serem abordados: equivalências lógicas (item praticamente certo em todos os concursos); operações com conjuntos (bastante comum); e, principalmente, princípios de contagem e noção de probabilidade – que é o assunto mais complexo, requerendo mais atenção dos concurseiros.

O especialista em Raciocínio Lógico orientou também sobre os segredos da preparação. “O principal é ter treinamento, disciplina e planejamento. Para quem nunca viu essa matéria, recomendo começar pela teoria e depois ir para a prática. Já os mais experientes devem iniciar pela resolução de exercícios, pois quanto mais eles fizerem, melhor. Já o tempo ideal de estudos não conta tanto, o que é importante é que sejam momentos de qualidade e total compreensão”, aconselhou.

SERVIÇO
Inscrições e isenção: http://concurso.fiotec.fiocruz.br/

[vc_row][vc_column width=”1/1″][vc_cta_button2 h2=”Curso Online para Concurso Fiocruz 2016″ style=”rounded” el_width=”50″ txt_align=”center” title=”Clique aqui” btn_style=”rounded” color=”juicy_pink” size=”xs” position=”bottom” link=”url:http%3A%2F%2Fmconcursos.com%2Fcursos%2Fconcurso%2Ffiocruz%2F|title:FIOCRUZ%20%E2%80%93%20Funda%C3%A7%C3%A3o%20Oswaldo%20Cruz|target:%20_blank”]Estude AGORA para concurso Fiocruz[/vc_cta_button2][/vc_column][/vc_row]

Folha Dirigida

You May Also Like