MP-RJ: Concurso terá ampla utilização do cadastro

O concurso do Ministério Público do Rio de Janeiro (MP-RJ) era um dos mais esperados pelos concurseiros. Quando a seleção foi anunciada, em janeiro do ano passado, milhares de interessados iniciaram a preparação e aguardaram, com muita ansiedade, a publicação do edital, ocorrida no fim de fevereiro. E para falar sobre a importância desse certame, da expectativa das convocações e das vantagens em ser um servidor do MP, FOLHA DIRIGIDA entrevistou o procurador-geral de Justiça, Marfan Martins Vieira.

Segundo ele, as vagas existentes no momento de conclusão desse concurso serão todas preenchidas, de forma imediata, assim como outras que já surgiram após a publicação do edital. O procurador-geral acredita que, até o término da validade da seleção, mais de mil aprovados deverão ser convocados, assim como aconteceu nos dois últimos certames. “Quando abrimos o concurso, nossa vacância era de 21 vagas. Hoje, passados cerca de 20 dias, já temos 27 cargos ociosos, sendo 21 de nível médio. E a tendência é que isso vá aumentando daqui pra frente. Com certeza, utilizaremos bastante o nosso cadastro de reserva”, afirmou.

Na entrevista, o procurador-geral garantiu ainda que as primeiras nomeações ocorrerão até, no máximo, os primeiros dias de julho. “Iniciaremos as contratações ainda no primeiro semestre ou, no mais tardar, no início do segundo semestre. A prova foi agendada para o início de maio, justamente devido a essa agilidade necessária para a seleção”, explicou Marfan, que indicou ainda a ótima progressão de carreira proporcionada pelo MP-RJ. “Depois de 15 anos, os rendimentos sobem cerca de 80% do valor inicial.”

Folha Dirigida

You May Also Like