MP-RJ: Reta final de inscrições

Se você pretende participar do concurso aberto pelo Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro (MP-RJ) e ainda não se inscreveu, não pode perder tempo. O prazo para efetuar seu cadastro, no site da Fundação Getúlio Vargas (FGV), termina na próxima segunda, dia 28. Trata-se de uma ótima oportunidade para aqueles que desejam ingressar na carreira pública. As taxas são de R$95 (2º grau) e R$120 (3º grau).

São disponibilizadas 21 vagas imediatas, mais cadastro de reserva, para cargos dos níveis médio e superior. Das oportunidades, 16 são de técnico administrativo, que exige o antigo 2º grau (curso médio/técnico também é aceito, pois é equivalente), e tem remuneração inicial de R$5.207,84, já incluindo os R$825 de auxílio-alimentação. Também com requisito apenas de nível médio, é oferecida uma vaga de técnico de notificações e atos intimatórios, que tem os mesmos R$5.207,84 como rendimentos iniciais.

As demais vagas são para analista, nas especialidades administrativa e processual, com três e uma vaga, respectivamente. Quem for concorrer à área administrativa deverá ter curso superior em Administração, Ciências Contábeis, Direito ou Economia. Já a especialidade processual, destina se a graduados em Direito. Os ganhos iniciais são de R$7.964,16, também com os R$825 de auxílio. Todos os servidores recebem também um auxílio-transporte, de R$259. Há vagas reservadas a portadores de deficiência.

O resultado definitivo da análise dos pedidos de isenção será divulgado nesta quarta-feira, dia 23. Quem não tiver conseguido o benefício, terá até o dia 29 deste mês para imprimir o boleto bancário e quitar a taxa. A prova objetiva, única etapa da seleção, será realizada em 1º de maio. Candidatos a analista farão o exame das 8h às 13h, e quem concorrer a técnico será submetido à avaliação das 15h às 20h. Os locais serão divulgados pela banca, em data a ser definida.

Os técnicos administrativos responderão a 80 questões de Português (30), Raciocínio Lógico Matemático (10), Organização do MP (10), Noções de Informática (10) e de Direito Administrativo e Constitucional (20). Já os de notificações terão a matéria de Informática substituída por Noções de Direito Processual (20), e uma diminuição das perguntas de Direito Administrativo e Constitucional (de 20 para 10), permanecendo as demais.

As avaliações para analista versarão sobre Português, Raciocínio Lógico, Organização do MP, Noções de Informática, Administração Geral e Pública, Contabilidade Pública, Direito Administrativo, Constitucional, Civil, Processual Civil, Penal, Processual Penal, Tutela Coletiva e Direito da Infância e Juventude, variando conforme a área. Além do Rio de Janeiro, as provas ocorrerão em outros municípios do estado. O certame é válido por 18 meses, prorrogável, e a contratação será pelo regime estatutário.

Procurador-geral: grande parte do cadastro de reserva será usado
As 21 vagas imediatas oferecidas pelo MP-RJ – número considerado baixo por alguns candidatos -, não devem ser vistas como um ponto negativo da seleção. Segundo o procurador-geral Marfan Vieira, até a conclusão do concurso, é bem possível que esse quantitativo já esteja, pelo menos, multiplicado por dois ou três. “Quando o certame foi aberto, nossa vacância era de 21 vagas. Hoje já temos 27 cargos ociosos”, disse, em entrevista exclusiva à FOLHA DIRIGIDA.

Além disso, independentemente da oferta de vagas, os interessados devem considerar o fato de o MP-RJ ter a tradição de convocar muitos aprovados em seus certames. Para Marfan, é muito provável que isso se mantenha. “É certo que utilizaremos grande parte do nosso cadastro de reserva. E para os candidatos, isso é uma ótima notícia, já que haverá um aproveitamento grande do banco de habilitados”, garantiu o procurador, baseando-se na evasão constante de servidores e nos números dos dois últimos concursos.

Em 2006, ano em que o ministério ofereceu 281 vagas, foram convocados 1.049 classificados ao longo dos quatro anos de validade. Já na última seleção, feita em 2011 e estendida até o fim do ano passado, o MP chamou 1.052 habilitados, número bem superior à oferta inicial de 155 vagas. De acordo com Marfan Vieira, a nomeação ocorrerá já em junho ou, no máximo, na primeira quinzena de julho, logo após a homologação. Ou seja, aqueles que forem classificados no concurso serão convocados de forma imediata.

E os candidatos podem contar ainda com o projeto de lei que tramita na Assembleia Legislativa (Alerj), visando à criação de 205 novas vagas no quadro de pessoal do MP. “Acredito que a aprovação do texto acontecerá dentro do prazo de validade dessa seleção, ainda que demore um pouco. A criação dos cargos vai ao encontro da nossa vontade, de ter essa mão de obra, e ampliar ainda mais as chances de convocação. Vagas abertas serão utilizadas para chamar os aprovados que ficarem no cadastro de reserva.”

Serviço
Inscrições e reimpressão do boleto: fgvprojetos.fgv.br/concursos/mprj

 

Folha Dirigida

You May Also Like