IBGE retifica resultado final do concurso para efetivos

O Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) retificou a homologação do resultado final do concurso IBGE 2016 para 600 vagas efetivas. As alterações, publicadas no Diário Oficial da União (DOU) e disponíveis no anexo abaixo, contemplam os três cargos da disputa (técnico, analista e tecnologista). Para o técnico, de nível médio, as mudanças aparecem nas cidades do Rio de Janeiro, São Paulo, Campos dos Goytacazes, Goiânia, Belo Horizonte, Campo Grande, Curitiba, Natal, Porto Alegre e Florianópolis. Se você foi aprovado para o cargo de 2º grau em um desses municípios, confira a nova lista do IBGE.

Para o analista, cargo destinado a graduados e cujas vagas foram todas para o Rio, houve mudanças na lista de aprovados das seguintes áreas: Análise de Sistemas/Desenvolvimento de Aplicações – Web Mobile, Ciências Contábeis, Design Industrial, Planejamento e Gestão, Administração de Pessoal e Recursos Materiais e Logística.  No caso do tecnologista, também de 3º grau e com lotação no Rio, a retificação contemplou a área de Economia.

O concurso do IBGE destina-se a preencher 600 vagas efetivas, sendo 460 de técnico (nível médio, com remuneração de R$3.556,85), 90 de analista e 50 de tecnologista (ambos de 3º grau e com rendimento de R$7.458,49). O prazo de validade do concurso, organizado pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), é de um ano, prorrogável por igual período. O órgão ainda não iniciou a chamada dos classificados, pois depende de autorização do Ministério do Planejamento. Segundo o coordenador de Recursos Humanos do IBGE, Bruno Malheiros, o órgão já pediu à pasta a autorização para contratar e está no aguardo.

 
“Para ambos, gostaríamos de iniciar as contratações o mais rápido possível. Acontece que após a homologação do resultado de qualquer concurso público, é preciso ter a autorização do Ministério do Planejamento para iniciar as contratações. O pedido para esse aval já foi feito. Aliás, fizemos isso até antes da homologação do resultado do concurso e continuamos aguardando. Quando sair, iniciaremos as convocações.” Malheiros já adiantou também que o IBGE pediu o adicional de 50% das vagas, e, se o Planejamento autorizar, poderá contratar até 900 aprovados (690 técnicos, 135 analistas e 75 tecnologistas). “Seguimos com boas esperanças de que o ministério autorize as duas solicitações”, declarou Bruno Malheiros.
 
You May Also Like