Ministério da Saúde escolhe organizador do concurso para 102 vagas

O Idecan foi escolhido como organizador do concurso Ministério da Saúde 2016, que vai preencher 102 vagas de administrador, contador e analista de políticas sociais (34 para cada). O extrato da dispensa de licitação foi publicado no Diário Oficial da União desta sexta, dia 18. O próximo passo agora, com vista à publicação do edital, é a assinatura do contrato. Com a organizadora definida, a expectativa é de que o edital do concurso possa ser divulgado este mês ou, no máximo, até meados de dezembro. No entanto, a portaria do Ministério do Planejamento que autorizou a seleção estabelece prazo até março para a abertura do certame. Os três cargos do concurso exigem formação superior e proporcionam ganhos iniciais de R$5.494,09 ou R$6.202,88 (analista). 
 
 
EXTRATO DE DISPENSA DE LICITAÇÃO Nº 1/2016 – SAA/SE/MS Nº PROCESSO: 25000.167435/2016-30. OBJETO: Contratação da IDECAN para a prestação de serviços Técnico-Especializados necessários para a organização e realização do concurso público para provimento de vagas em cargos de Administrador, Contador e Analista Técnico de Políticas Sociais para o quadro de pessoal do MINISTÉRIO DA SAÚDE. TOTAL DE ITENS LICITADOS: 001. FUNDAMENTO LEGAL: Artigo 24, inciso XIII, da Lei 8.666/93. JUSTIFICATIVA: Por tratar-se de contratação de instituição brasileira incumbida regimentalmente ou estatutariamente de pesquisa, do ensino ou do desenvolvimento institucional. DECLARAÇÃO DE DISPENSA EM 17/11/2016. LEONARDO ALCANTARA. SUBSECRETARIO DE ASSUNTOS ADMINISTRATIVOS. VALOR: sem ônus financeiro para o Ministério da Saúde. Os custos serão cobertos pela arrecadação da taxa de inscrição do candidato, recolhida no ato da inscrição em favor do IDECAN. CONTRATADA: Instituto de Desenvolvimento Educacional, Cultural e Assistencial Nacional – IDECAN.
 
A seleção contará com provas em todas as capitais, conforme consta no projeto básico do concurso, ao qual a FOLHA DIRIGIDA teve acesso. O documento mostra ainda que, em cada cargo, serão oferecidas sete vagas para o Amazonas, cinco para o Mato Grosso e quatro para o Pará. Acre, Rondônia e Roraima terão duas vagas cada. As demais chances serão distribuídas pelos estados de Alagoas, Amapá, Bahia, Ceará, Maranhão, Minas Gerais, Mato Grosso do Sul, Paraíba, Pernambuco, Paraná, Santa Catarina e Tocantins (uma para cada). O concurso será para contratação via regime estatutário, que prevê estabilidade, para atuação nos Distritos Sanitários Especiais Indígenas (DSEIs). 
 
You May Also Like